Português de Acolhimento: como ajudamos refugiados em Brasília

Já pensou em ajudar refugiados mas não tem ideia de por onde começar?

Pois aqui está a solução! Todos os anos, milhões de pessoas são forçadas a deixar seus países de acordo com a ACNUR (Agência da ONU para refugiados). Desse total, milhares vêm para o Brasil. Aqui em Brasília, no ano de 2019, nós recebemos 100 alunos refugiados e tivemos a ajuda de 30 professores voluntários, que fizeram um trabalho incrível.

Ensino de português para refugiados
Professora Eliani de Moraes com seus alunos do Haiti.

Agora imagine você ter que sair de seu país contra sua vontade e chegar em outro lugar onde ninguém fala sua língua. No dia a dia, você pode nem perceber, mas a língua é uma ferramenta essencial para que você possa conviver com outras pessoas e fazer as coisas mais corriqueiras como ir ao supermercado ou mesmo pegar um ônibus.

Muitos refugiados, por não saberem falar português, são impossibilitados de conseguir um emprego e assim só veem seus problemas crescendo. Como não queremos isso para ninguém, nós do Vila Brasil cuidamos com muito carinho de nosso programa Português de Acolhimento para ajudar essas pessoas o máximo que pudermos. Mas para isso, precisamos também de apoio externo. Seja ele financeiro ou por meio do voluntariado.

Mas como eu faço para ajudar?!

É muito fácil. Você pode acessar o link a seguir para fazer uma doação em dinheiro (até dia 31 de março de 2020): https://www.catarse.me/projects/109187/

Ou então, se você quiser doar cadernos, canetas, lápis e borrachas, você pode entrar em contato com a Ana Gabatteli ou a Eliani Moraes pelos meios abaixo:

Com a boa ação de voluntários, evitamos que pais e mães da família fiquem desempregados e crianças deixem de ter bom desempenho na escola por não conseguirem falar português. No fim, todos saímos ganhando, pois fazemos da sociedade um lugar melhor para se viver.

A TV Escola fez uma matéria super legal sobre nosso Programa

Quer nos ajudar de outra forma? Por favor, entre em contato com a gente! Vamos ficar felizes em te ouvir. Toda ajuda é bem-vinda e aquece o coração de mais gente do que você imagina.

Deixe seu comentário