Comidas que têm nomes diferentes em cada região do Brasil

VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS COMIDAS QUE TÊM NOMES DIFERENTES EM CADA REGIÃO DO BRASIL?

Você chega a um restaurante e perguntam se aceita macaxeira… Se não é da região nordeste provavelmente irá estranhar este nome, mas macaxeira é o mesmo que no Rio de Janeiro chamamos de aipim (ou temos a variante “aimpim”) ou em Minas Gerais, de mandioca…

aipim

Aipim/Mandioca/Macaxeira

Conheciam essas três variantes??? Não? O Brasil é um país enorme e possui “cultura”, “culinária”, “sotaque” e até mesmo “língua” diferentes. Não acreditam?

Vejam a tabela!

Variantes lexicais da culinária das regiões Nordeste e Sul do Brasil: alguns casos

 

Variante da região Nordeste Variante da região Sul Observações:
Mugunzá/ canjica Canjica Esta iguaria é muito consumida em todo território nacional sob várias denominações. O milho tem sua origem na culinária indígena, daí a propagação desta iguaria.
Angu Polenta O angu é um creme mais fino do que a polenta; também há relatos de que o angu é feito com milho branco. Mas é a iguaria mais aproximada da polenta.
Macaxeira Mandioca/aipim Esta cultura também tem origem indígena e está nas mesas dos brasileiros sob diferentes denominações (cassava, vuca,…).
Fécula de mandioca Polvilho No Sul é conhecido mais pelo nome comercial, mas como é uma especiaria proveniente da mandioca, também tem várias denominações no território nacional (goma seca, polvilho doce, amido de mandioca, fécula de mandioca, amido de tapioca e tapioca starch).
Jerimum Abóbora A abóbora chegou ao Brasil (Nordeste) pela mão dos portugueses e recebeu o nome de jerimum aqui, pela influência indígena.
Feijão-fradinho/ feijão-de-corda/ feijão-verde Feijão-miúdo No Sul o feijão-miúdo é mais utilizado como forragem e recuperador de solos, segundo a Embrapa. Devido sua fácil adaptação a solos de baixa fertilidade e alto valor nutritivo, no nordeste este feijão é largamente utilizado na culinária regional.
Machucho/chuchu Chuchu É curioso que no interior do nordeste ainda empreguem o termo machucho, pois no resto do Brasil não é fácil encontrar esse nome em receitas. O termo machucho tem origem nos Açores, daí seu uso no sertão norestino.
Urucum Colorau Urucum, nome da planta, tem sua origem na Floresta Amazônica e muito utilizada pelos índios. Nas culinária nordestina é chamdo por “urucum” e na do Sul por “colorau”, que é o pó obtido da planta.
Aipo Salsão/aipo No Sul, este legume é mais conhecido por salsão, embora hoje, em função das grandes redes de mercados, o nome “aipo” também esteja mais difundido.
Vinagreira Quiabo Em receitas da culinária nordestina, muitas receitas continham a vinagreira. Em pesquisa na wikpedia, constatou-se que se tratava de quiabo, o nome mais conhecido aqui no sul, embora não sendo um elemento comum na culinária do sul.
Jabá Charque Conforme um dos migrantes nordestinos que auxiliaram na confirmação das informações da pesquisa, o jabá é o tipo de carne de sol  equivalente ao charque do RS.
Buchada Buchada de bode No nordeste a única buchada feita e tradicional é a de bode, por isso não especificam “buchada de bode”; aqui no sul, como faz-se a buchada de estômago de boi, é que se utiliza o adjunto adnominal “de bode” para diferenciar os pratos.
Lambreta Marisco Em muitas receitas da culinária nordestina aparece a expressão “lambreta” e entre parênteses “marisco”. Então, supôs-se ter o mesmo referente; só que no sul as receitas trazem a expressão “marisco”.
Mixirica Bergamota Dois dos migrantes nordestinos informaram esta variação, além de ser comumente encontrada na internet.
Ata /Pinha/ fruta-do- conde Fruta-do-conde / Quaresma Para os nordestinos chama-se ata, os baianos, especificamente, tratam por pinha e fruta-do-conde.
Pinha Pinha Em função da floresta de araucárias que existiam no sul do Brasil, o vocábulo “pinha” remete ao fruto da araucária fêmea, cuja semente é o pinhão. Aqui temos um exemplo de um mesmo nome para diferentes referentes, outra forma de variação linguística.
Rapadura Rapadura No nordeste a “rapadura” é obtida a partir do caldo de cana após a moagem, fervura, moldagem e secagem. Substitui o açúcar em doces ou é consumida diretamente. No Sul, “rapadura” refere-se a todos os tipos de doces com melado e amendoim. Este é outro exemplo de mesmo nome para referentes diferentes.
Pé-de-moleque Pé-de-moleque Este é um outro caso interessante, no nordeste refere-se a um bolo que faz parte da culinária junina. No sul é um tipo de rapadura, com amendoins inteiros.
Beijinho Branquinho No Sul esta denominação é peculiar, assim como o negrinho. Em outras regiões do país não é comum encontrar estes termos.
Brigadeiro Negrinho
Pão de sal/

pão francês

Cacetinho/

pão francês

Esta variação foi informada por um dos migrantes contatados.

Fonte da tabela: http://www.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero_010/artigos/artigos_vivencias_10/l27.htm

 

Vamos ver alguns exemplos ilustrados das comidas que têm nomes diferentes em cada região do Brasil?

mexerica

Bergamota, tangerina ou mexerica?

anona-fruta_pinha

Fruta do Conde, ata, pinha?

 

 

mandioquinha_g

Batata-baroa, batata salsa ou mandioquinha?

564260646

Pão francês, pãozinho ou pão de sal?

Vocês conheciam estes diferentes nomes para o mesmo alimento? Já passaram por alguma situação engraçada com relação aos diferentes nomes de comidas em cada região do Brasil? Se sim compartilhe conosco sua experiência!!!

Gostaram de nosso post? Agende uma aula conosco e conheça mais sobre as diferenças em cada região do Brasil!

Abraços,
Professora Aline Simo
 

Quer praticar seu português conosco?
Envie um e-mail para contato@cursovilabrasil.com.br e agende uma aula experimental gratuita!

2 Comments

Deixe seu comentário

WhatsApp chat