Dica #3: Celpe-Bras – Critérios de avaliação da Parte Oral

Oi, gente!

No último post, dei um dica bem legal sobre a tarefas comunicativas que pode te ajudar a se dar bem na Parte Escrita do Celpe-Bras. Se você ainda não leu, clica aqui.

Hoje vou falar sobre 3 dos 6 critérios de avaliação da Parte Oral do Celpe-Bras. Para quem (ainda) não sabe ou não se lembra, meu nome é Ana Gabatteli e sou Diretora e professora do Vila Brasil e nesses meses que antecedem a primeira edição do Celpe-Bras, que costuma acontecer em abril/maio de cada ano, vou postar algumas dicas para você se dar bem no Celpe-Bras, beleza?

Então vamos lá!

#1 Compreensão

Neste critério, o(a) avaliador(a)-observador(a) vai prestar atenção se você entende bem as perguntas do(a) entrevistador(a) e/ou se você precisa que o(a) avaliador(a) repita as perguntas muitas vezes. Isso não significa que você não possa pedir para o(a) entrevistador(a) repetir, ok? O que pode causar uma diminuição da sua nota, neste critério, seria o número de vezes que você pedir para ele(a) repetir e/ou se o(a) avaliador precisar diminuir a velocidade da fala para que você entenda o que ele disser, ou seja, se o(a) avaliador(a) sair do fluxo natural da fala dele(a).

#2 Competência interacional

Aqui os avaliadores estão preocupados se você contribui para o desenvolvimento da conversa. Mesmo que a Parte Oral do exame seja uma entrevista, lembre que só responder as perguntas feitas a você não é suficiente. A ideia dessa etapa é desenvolver uma conversa mais próxima possível de uma conversa real, então use e abuse do seu português, responda as perguntas de forma completa, faça perguntas ao entrevistador, conte casos que aconteceram com você, mostre para os avaliadores que você é capaz de participar de uma interação de forma autônoma, sem a necessidade de intervenção do(a) entrevistador(a). Autonomia é um ponto bastante enfocado pelos examinadores.

 #3 Fluência

Este quesito é avaliado de acordo com a quantidade de pausas e hesitações para organização do seu pensamento. Sabe aqueles momentos em que a palavra não vem a sua cabeça? Que você fala algo como “Eu acredito que…que…humm..é…é…”. Se, durante a sua conversa esses momentos forem muito recorrentes, isso causará uma interrupção no fluxo natural da sua fala, o que prejudicará sua nota.

Se você ainda acha que precisa melhorar em algum desses quesitos, eu recomendo que você procure um professor de português para estrangeiro para você conseguir praticar e receber um feedback sobre sua produção oral. Nós temos um curso online preparatório para o Celpe-Bras, se você quiser saber mais, é só clicar aqui.

No próximo post, falarei sobre os outros 3 critérios!

Até!

Ana Gabatteli

Deixe seu comentário