Projeto Social Vila Brasil Cultural

Português de acolhimento: como nossos alunos ajudam os refugiados

on 08/11/2018

Português de acolhimentoQue nós do Vila Brasil oferecemos um ensino personalizado, você já sabia. Mas juntamos a excelência dos nossos serviços com o acolhimento aos imigrantes refugiados que precisam aprender e não tinham possibilidade!  Em parceria com  o Instituto de Migrações e Direitos Humanos, a Universidade de Brasília, a Agência da ONU para refugiados e o coletivo Bambuo – Marketing de experiencia para impacto social, iniciamos o Programa Português de Acolhimento a famílias solicitantes de refúgio, nosso novo sonho!

A ideia é simples e transformadora

Os universitários do curso de Letras – Português do Brasil como segunda língua (PBSL), da Universidade de Brasília,  precisam de oportunidades para realizar o estágio obrigatório para conclusão do curso.  As famílias solicitantes de refúgio precisam aprender o Português do Brasil para conseguir um emprego e viver na nossa sociedade. Então nós ligamos os pontos e criamos o programa Português de acolhimento.

A estrutura das aulas são iguais para qualquer aluno do Vila: aulas e materiais didáticos personalizados.  Nossos professores voluntários aprendem ensinando, orientados pela nossa coordenadora pedagógica com anos de experiencia em ensino português para estrangeiros, e os alunos tem a oportunidade de aprender o idioma e, assim, adquirir a segurança, a confiança e o acolhimento necessários para iniciarem uma nova vida no nosso amado país. Ou seja, transformamos várias vidas ao mesmo tempo!

Mas como nossos alunos ajudam os refugiados?

Importantíssimo lembrar que uma parte do que nossos alunos regulares investem na escola é convertido para manter o programa Português de Acolhimento em funcionamento. Criamos assim uma grande rede de apoio para uma sociedade melhor!

Fazer o bem é algo tão poderoso que  muitos professores do Vila e de outras entidades começaram a surgir querendo fazer parte dessa mudança!

Como funciona o Português de Acolhimento na prática?

  • Local das aulas:  residência do(a) aluno(a) ou proximidades (restaurante, padaria, café etc.)
  • Cronograma: personalizado. Durante a semana ou aos finais de semana.
  • Duração: ciclos de 30h.
  • Objetivo: inserção do(a) aluno(a) no mercado de trabalho e na cultura brasileira.
  • Observações: As aulas serão organizadas de acordo com disponibilidade dos alunos e dos professores.

Se você é professor(a) ou estudante de Letras e deseja ser um(a) voluntário(a), fale com a gente!

cursovilabrasilPortuguês de acolhimento: como nossos alunos ajudam os refugiados

Join the conversation