22 Filmes brasileiros que você precisa conhecer

by cursovilabrasil on 09/05/2015 No comments

[styled_title]22 Filmes brasileiros que você precisa conhecer

[/styled_title]

Quantas vezes você já escutou alguém falando “cinema nacional não presta”. Eu sempre escuto, e na maioria das vezes quem fala não conhece um terço dos filmes que são bons.

Tendo em vista isso, resolvi quebrar o tabu de que o Brasil não sabe fazer cinema e apresentar alguns filmes ótimos – que nem todo mundo conhece. Isso não significa que estou desmerecendo, excluindo, menosprezando os conhecidos. Sei muito bem que “Cidade de Deus”, “Central do Brasil”, “Carandiru”, “O Auto da Compadecida”, “Meu nome não é Johnny”, “2 Coelhos”, “Meu tio matou um cara”, “Hoje eu quero voltar sozinho” e “Tropa de Elite” são super consagrados, merecidamente. Sei também que muitos outros filmes nacionais foram aclamados no decorrer das décadas.

Mas isso não vem ao caso, o interessante mesmo é apresentar a variedade de gêneros e a qualidade absurda das produções que citarei. Confira uma lista de filmes brasileiros para todos os gostos, e apresente para aquele amigo que diz que cinema nacional não presta. 


1. Limite (1931) Mário Peixoto

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_1

Clássico do cinema nacional. Um tema, uma situação e três histórias. O tema, a ânsia do homem pelo infinito, seu clamor e sua derrota. A situação, um barco perdido no oceano com três náufragos – um homem e duas mulheres. As três histórias são aquelas que os personagens mutuamente se contam. Na situação se esboça o tema que as três histórias desenvolvem. A tragédia cósmica se passa no barco. E para ele convergem as histórias.

2. Os Cafajestes (1962) Ruy Guerra

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_2

Teve participação no roteiro de Miguel Torres. Foi o primeiro filme dirigido por Ruy Guerra no Brasil. Esse filme foi o primeiro a ter nudez frontal no cinema nacional mas sua importância histórica é muito maior do que isso. Um jovem rico, muito mimado, ao ver seu pai indo à falência, organiza um plano para reverter a situação. Ele consegue um cúmplice para armar um flagrante do tio rico com uma mulher. O objetivo era tirar fotos e tentar ganhar dinheiro através de uma chantagem.

3. O Assalto ao Trem Pagador (1962) Roberto Farias

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_3

Baseado num caso real ocorrido no Rio de Janeiro em 1960, quando um bando atacou e assaltou o trem pagador da Central do Brasil. Armados, seis assaltantes levaram 27 milhões de cruzeiros e mataram um homem. O caso só foi encerrado um ano depois, com a prisão dos culpados.

4. Noite Vazia (1964) Walter Hugo Khouri

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_4

O rico empresário, Luizinho, e seu amigo Nelson, ao fazerem incursões pela noite paulistana em busca de sexo e diversão que preencham o vazio de suas vidas, numa dessas noitadas, a dupla encontra, em uma casa noturna, duas prostitutas de luxo, Mara e Regina. Luizinho convida o grupo para ir ao seu apartamento. Lá, os quatro entregam-se aos prazeres do sexo e suas infinitas variações. Mara e Nelson formam um casal silencioso e triste que se vê obrigado a se confrontar com o agitado empresário. Mara, na realidade, é uma jovem amadurecida, mas egoísta e amarga, que só pensa em dinheiro. Finalmente, após uma noite repleta de luxúria, o que seria também uma noite de prazer, acaba se transformado em um embate entre os quatro, revelando pouco a pouco seus ressentimentos e aflorando seus sentimentos mais íntimos e profundosos, onde os casais que terminam envoltos em tédios e angústias. O longa concorreu à Palma de Ouro do Festival de Cannes, na França, em 1965.

5. Terra em Transe (1967) Glauber Rocha

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_5

O senador Porfírio Diaz (Paulo Autran) detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país localizado na América do Sul. Porém existem diversos homens que querem este poder, que resolvem enfrentá-lo. Além da forte e corajosa crítica política, Glauber Rocha ainda demostra um apelo estético invejável, criando uma obra que se tornou clássico do cinema nacional.

Menções honrosas: vale conferir Deus e o Diabo na Terra do Sol e O Leão de Sete Cabeças, do mesmo diretor.

6. O Bandido da Luz Vermelha (1968) Rogério Sganzerla

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_6

Baseado na história real do marginal paulista chamado João Acácio Pereira, mais conhecido como Bandido da Luz Vermelha, coloca a população em polvorosa e desafia a polícia ao cometer os crimes mais requintados – de estupro a assassinatos. Ele conhece a provocante Janete Jane, famosa em toda a Boca do Lixo, por quem se apaixona.

7. Bicho de Sete Cabeças (2001) Laís Bodanzky

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_7

Seu Wilson (Othon Bastos) e seu filho Neto (Rodrigo Santoro) possuem um relacionamento difícil, com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Seu Wilson despreza o mundo de Neto e este não suporta a presença do pai. A situação entre os dois atinge seu limite e Neto é enviado para um manicômio, onde terá que suportar as agruras de um sistema que lentamente devora suas presas.

8. Lavoura Arcaica (2001) Luiz Fernando Carvalho

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_8

Um dos grandes filmes nacionais, cheio de poesia visual. Selton Mello em mais uma grande atuação ao lado de Leonardo Medeiros e o do brilhante, já falecido, Raul Cortez. Repleto de diálogos longos e poéticos, com uma fotografia linda graças a Walter Carvalho (o mesmo de Central do Brasil). Nem tão fácil de ser compreendido, a proposta é exatamente essa de instigar o espectador a decifrar e juntar as peças. André (Selton Mello) é um filho desgarrado, que saiu de casa devido à severa lei paterna e o sufocamento da ternura materna. Pedro (Leonardo Medeiros), seu irmão mais velho, traz ele de volta ao lar a pedido da mãe. André aceita retornar, mas irá irromper os alicerces da família ao se apaixonar por sua bela irmã Ana.

9. Madame Satã (2002) Karim Aïnouz

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_9

Forte e cru, essa obra se apresenta como um retrato de uma sociedade excluída e marginalizada. Onde drogas, violência e prostituição fazem parte do cenário e se misturam com o cotidiano dos personagens. Somos conduzidos por um Rio de Janeiro que vai além dos cartões postais, porém verdadeiro em todos os aspectos. O filme é baseado na história de João Francisco dos Santos, figura conhecida na cultura marginal brasileira do século XX. A obra faz um recorte da vida de João Francisco, traça sua história antes de se tornar “Madame satã”, personagem popular dos carnavais cariocas.

10. Amarelo Manga (2003) Cláudio Assis

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_10

O diretor Cláudio Assis brinca com elementos de maneira crua e suja, sem máscaras. Os atores, assim como seus personagens, estão despidos de qualquer censura. No subúrbio de Recife, Lígia (Leona Cavalli) acorda já mal humorada, pois terá de suportar mais um dia servindo fregueses, que às vezes a bolinam no bar onde trabalha. Paralelamente Kika (Dira Paes), que é muito religiosa, está frequentando um culto enquanto seu marido, Wellington (Chico Diaz), um cortador de carne, decanta as virtudes da sua mulher enquanto usa uma machadinha para fazer seu serviço. Neste instante no Hotel Texas, que também fica na periferia da cidade, Dunga (Matheus Nachtergaele), um gay que é apaixonado por Wellington, varre o chão antes de começar a fazer a comida. Um hóspede do Hotel Texas, Isaac (Jonas Bloch), sente um grande prazer em atirar em cadáveres, que lhe são fornecidos por Rabecão, um funcionário do I.M.L. Não recomendado para os que se impressionam fácil. Um filme nacional que quebra tabus e desconstrói imagens.

11. O Homem que Copiava (2003) Jorge Furtado

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_11

André (Lázaro Ramos) é um jovem de 20 anos que trabalha na fotocopiadora da papelaria Gomide, localizada em Porto Alegre. André mora com a mãe e tem uma vida comum, basicamente vivendo de casa para o trabalho e realizando sempre as mesmas atividades. Num dia André se apaixona por Sílvia (Leandra Leal), uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.

12. Nina (2004) Heitor Dhalia

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_12

Nina (Guta Stresser) é uma jovem de sensibilidade agudíssima e mente fragilizada, que procura meios de sobrevivência numa metrópole desumana. A proprietária do apartamento onde mora, Dona Eulália (Myriam Muniz), uma velha mesquinha e exploradora, parece ter prazer em esmagar a vontade da sua inquilina exaurida. Em meio aos desenhos que faz em toda a parte e vivendo a agitada cena eletrônica de São Paulo, Nina mergulha nos fantasmas de seu inconsciente até acabar envolvida em um crime. Suas atormentações ganham um toque psicológico característico de Crime e Castigo, livro do Dostoiévski. Em meio a festas eletrônicas Nina vive um mundo introspectivo, dentro de imaginações ilustradas nos desenhos que ela cria.

13. O Cheiro do Ralo (2006) Heitor Dhalia

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_13

Lourenço (Selton Mello) é o dono de uma loja que compra objetos usados. Aos poucos ele desenvolve um jogo com seus clientes, trocando a frieza pelo prazer que sente ao explorá-los, já que sempre estão em sérias dificuldades financeiras. Ao mesmo tempo Lourenço passa a ver as pessoas como se estivessem à venda, identificando-as através de uma característica ou um objeto que lhe é oferecido. Incomodado com o permanente e fedorento cheiro do ralo que existe em sua loja, Lourenço vê seu mundo ruir quando é obrigado a se relacionar com uma das pessoas que julgava controlar.

14. Estômago (2007) Marcos Jorge

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_14

Trilha simples e bem executada, fotografia e enredo que chamam atenção. Um filme nacional que cativa por sua simplicidade, incluindo o charme do personagem principal. Raimundo Nonato (João Miguel) foi para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Contratado como faxineiro em um bar, logo ele descobre que possui um talento nato para a cozinha. Com suas coxinhas Raimundo transforma o bar num sucesso. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).

15. Linha de Passe (2008)
Walter Salles e Daniela Thomas

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_15

São Paulo. Reginaldo (Kaique de Jesus Santos) é um jovem que procura seu pai obsessivamente. Dario (Vinícius de Oliveira) sonha em se tornar jogador de futebol mas, aos 18 anos, vê a idéia cada vez mais distante. Dinho (José Geraldo Rodrigues) dedica-se à religião. Dênis (João Baldasserini) enfrenta dificuldades em se manter, sendo também pai involuntário de um menino. Os quatro são irmãos, tendo sido criados por Cleuza (Sandra Corveloni), sua mãe, que trabalha como empregada doméstica e está mais uma vez grávida, de pai desconhecido. Eles precisam lidar com as transformações religiosas pelas quais o Brasil passa, assim como a inserção no meio do futebol e a ausência de uma figura paterna.

16. Nome Próprio (2008) Murilo Salles

Camila (Leandra Leal) tem a escrita como sua grande paixão. Intensa e corajosa, ela busca criar para si uma existência complexa o suficiente para que possa escrever sobre ela. Ela escreve compulsivamente em um blog, só que isto faz com que também fique isolada.

17. A Festa da Menina Morta (2009) Matheus Nachtergaele

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_17

Há 20 anos uma pequena população ribeirinha do alto Amazonas comemora a Festa da Menina Morta. O evento celebra o milagre realizado por Santinho, que após o suicídio da mãe recebeu em suas mãos, da boca de um cachorro, os trapos do vestido de uma menina desaparecida. A menina jamais foi encontrada, mas o tecido rasgado e manchado de sangue passa a ser adorado e considerado sagrado. A festa cresceu indiferente à dor do irmão da menina morta, Tadeu. A cada ano as pessoas visitam o local para rezar, pedir e aguardar as “revelações” da menina, que através de Santinho se manifestam no ápice da cerimônia. A Festa da Menina Morta é o primeiro longa-metragem dirigido pelo ator Matheus Nachtergaele. As filmagens aconteceram no município de Barcelos, no estado do Amazonas.

18. Reis e Ratos (2010) Mauro Lima

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_18

Passada em 1963 no Rio de Janeiro, a história é contada por meio dos diferentes pontos de vista de cada personagem, quando um clima de conspiração afeta várias pessoas relacionadas, de alguma maneira, com o cenário político da época. Entre elas está o agente da CIA chamado Troy, que vive no Brasil e passa a duvidar de sua fidelidade com sua terra natal, depois de experimentar as coisas boas de nossa terra e se casar com uma brasileira. Em parceria com o Major brasileiro Esdras, ele planeja uma armadilha para o presidente que pode atrapalhar os planos do Golpe Militar.

19. Teus olhos meus (2011) Caio Sóh

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_19

Gil é um jovem de 20 anos, órfão, criado pelos tios. Seu estilo de vida gera uma guerra familiar, fazendo com que Gil vá embora de casa, deixando não somente todos os seus pertences como sua segurança e o único amor zeloso que tivera até então. Com o violão nas costas, sem rumo, dinheiro ou retaguarda de amigos, Gil conhece Otávio, um produtor musical que mudará seu destino para sempre.

20. Tatuagem (2013) Hilton Lacerda

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_20

Recife, 1978. Clécio Wanderley (Irandhir Santos) é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete (Rodrigo Garcia), com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha (Jesuíta Barbosa), que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

21. O Lobo Atrás da Porta (2013) Fernando Coimbra

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_21

O Lobo Atrás da Porta é um longa-metragem nacional inspirado no caso policial “A fera da Penha”. Numa delegacia, um homem (Milhem Cortaz), sua mulher (Fabíula Nascimento) e a amante dele (Leandra Leal) são interrogados. Arrancados pacientemente pelo detetive (Juliano Cazarré), um após o outro, seus depoimentos vão tecendo uma trama de amor passional, obsessão e mentiras que levará a um final completamente inesperado.

22. Elena (2013) Petra Costa

22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta_22

Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade dos anos de ditadura militar. Deixa Petra, a irmã de sete anos. Duas décadas mais tarde, Petra também se torna atriz e embarca para Nova York em busca de Elena. Tem apenas pistas. Filmes caseiros, recortes de jornal, um diário. Cartas. A todo momento Petra espera encontrar Elena caminhando pelas ruas com uma blusa de seda. Pega o trem que Elena pegou, bate na porta de seus amigos, percorre seus caminhos. E acaba descobrindo Elena em um lugar inesperado.

Menções rápidas: Durval Discos, Como Esquecer e Os Famosos e os Duendes da Morte. Não os inclui nessa lista para citar em outras, mas não custa indicar.

Adendo: no Youtube, existe uma variedade imensa de filmes nacionais para assistir. Inclusive a maioria que listei está por lá!

Fonte: https://portaldocurta.wordpress.com/2015/04/27/22-filmes-para-ver-e-nunca-mais-falar-que-cinema-nacional-nao-presta/

cursovilabrasil22 Filmes brasileiros que você precisa conhecer

Português entra na lista de idiomas estrangeiros mais requisitados

by cursovilabrasil on 08/12/2014 No comments

Imagem: Portal Multirio

A língua portuguesa figura entre os dez idiomas estrangeiros que mais serão requisitados nas próximas duas décadas no mercado de trabalho do Reino Unido, de acordo com estudo do Instituto British Council. É a primeira vez que a língua de Camões entra nessa seleta lista, compartilhando o status com o espanhol, árabe, francês, mandarim, alemão, italiano, russo, turco e japonês.

O relatório “Languages for the Future” (línguas para o futuro), que analisa as prioridades linguísticas do Reino Unido, frisa que a seleção de idiomas baseia-se “em fatores econômicos, geopolíticos, culturais e educacionais, incluindo as necessidades das empresas inglesas acerca de seus negócios com o exterior, prioridades diplomáticas e de segurança e a relevância na Internet”.

No estudo, além do fato de o português ser o quinto idioma mais usado na internet, os autores destacam a utilização do idioma como língua de trabalho da União Europeia e em outros organismos internacionais, como a Organização dos Estados Íbero-Americanos, União Africana, Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral e a União das Nações Sul-Americanas.

Emprego fácil. O mineiro Amadeus Ruty, 22, estudante de comércio exterior, acaba de retornar de uma temporada de quase um ano em Londres, onde foi fazer estágio para conclusão do curso. Ele conta que durante sua permanência no Reino Unido conseguiu colocação imediata em três empresas, assim que declarou sua nacionalidade. “Em um desses trabalhos lidei com muitos indianos de Goa, onde o português ainda é falado por boa parte da população, em função do domínio de Portugal naquele Estado, que durou mais de 400 anos”, diz.

Para Amadeus, a exigência de outras línguas para atuar no mercado externo já é uma tendência nos grandes grupos. “Até então, o inglês e o alemão eram os principais idiomas para aqueles que pretendiam garantir um bom emprego. Hoje esse leque está se abrindo, e o português está mesmo em ascensão em diferentes partes do mundo”, observa.

Considerada a sexta língua mais falada no mundo e a quarta na Europa (ficando atrás somente do inglês, espanhol e francês), o português é dominado hoje por mais de 250 milhões de pessoas. Na internet, nossa língua é utilizada por 80 milhões, bem mais que o alemão (72 milhões) e o francês (59 milhões).

Fonte: O Tempo

 

cursovilabrasilPortuguês entra na lista de idiomas estrangeiros mais requisitados

Festival de cinema da Língua Portuguesa abre inscrições

by cursovilabrasil on 25/11/2014 No comments

[styled_title]Festival de cinema da Língua Portuguesa abre inscrições[/styled_title]

Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa

Estão abertas, até o dia 15 de dezembro, as inscrições para o 6º FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. O evento acontecerá na cidade de Lisboa, em Portugal, entre os dias 8 e 15 de abril de 2015.

A iniciativa abrange filmes dos nove membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa: Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo site do FESTin, por meio do preenchimento da ficha disponível no regulamento e da autorização de exibição, e de seu envio por via postal. A obra inscrita, que deve ter sido finalizada entre janeiro de 2013 e novembro de 2014, pode ser enviada pelas plataformas Movibeta ou Festhome, ou remetida por via postal (duas cópias em DVD).

Os interessados também devem enviar material promocional – fotografias em alta resolução, cartazes, biografia, fotografia e filmografia do realizador – digitalmente.

Clique aqui para consultar o regulamento e a ficha de inscrição do FESTin.

O FESTin é composto por três categorias competitivas: curtas-metragens de ficção, de até 25 minutos; longas-metragens de ficção, com no mínimo 70 minutos; e documentários de longa duração.

O festival conta ainda com as mostras não competitivas de Cinema Brasileiro, Inclusão Social e Mostra Infanto-Juvenil; País Convidado; Homenagem a um país membro da CPLP e outras mostras designadas pela direção.

Premiações

Ao final do evento, serão designados pelo júri seis prêmios: melhor longa-metragem, melhor ator, melhor atriz, melhor realizador, melhor curta-metragem e melhor documentário de longa duração, além de menções honrosas em qualquer categoria. O público também escolherá, por meio de voto, os melhores longa, curta e documentário.

Para mais informações, acesse o site oficial do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa.

cursovilabrasilFestival de cinema da Língua Portuguesa abre inscrições

Você sabia que a cidade mais amigável do mundo fica no Brasil?

by cursovilabrasil on 13/11/2014 No comments

[styled_title]Você sabia que Florionópolis é considerada a cidade mais amigável do mundo?[/styled_title]

florianopolis

O Rio de Janeiro é famoso por suas lindas praias com um visual inigualável. Curitiba oferece muitas opções para quem gosta de frequentar parques e estar em contato com a natureza. Ainda, em Salvador é possível revisitar uma parte da história do país e provar os sabores da culinária local.

Reunindo os resultados, a publicação conseguiu descobrir as cidades mais acolhedoras na opinião dos turistas. Por consequência, os destinos mais mal-avaliados foram considerados os menos amigáveis do mundo.

Brasil em primeiro lugar

O ranking das cidades mais amigáveis foi criado a partir da avaliação de aspectos como a localização, o tamanho e a percepção política da cidade, além das barreiras linguísticas que os viajantes possam ter enfrentado.

Ao somar as notas, o destino mais bem avaliado do mundo foi Florianópolis, capital de Santa Catarina. A cidade alcançou o total de 95,8 pontos no ranking e ficou em primeiro lugar, desbancando cidades nos Estados Unidos, na Nova Zelândia e na Austrália.

Entre os fatores que levaram os leitores a dar boas notas para a capital catarinense estão as incríveis paisagens e a simpatia dos moradores. Os turistas ressaltaram que o destino é perfeito para quem gosta de passear, praticar esportes aquáticos ou conhecer o comércio local. As informações dadas pelos habitantes foram consideradas confiáveis e os serviços do aeroporto foram avaliados como cordiais e eficientes.

As cidades mais amigáveis do mundo

Abaixo você confere a lista completa divulgada pela Condé Nast Traveler:

  • 1º Lugar: Florianópolis, Brasil (95,8 pontos)
  • 2º Lugar: Hobart, Tasmânia (95,4 pontos)
  • 3º Lugar: Thimpu, Butão (93,7 pontos)
  • 4º Lugar: Queenstown, Nova Zelândia (91,8 pontos)
  • 5º Lugar: Charleston, EUA (91,5 pontos)
  • 6º Lugar: Paro, Butão (90,3 pontos)
  • 7º Lugar: Margaret River, Austrália (90,3 pontos)
  • 8º Lugar: Mandalay, Burma (89,8 pontos)
  • 9º Lugar: Kilkenny, Irlanda (89,1 pontos)
  • 10º Lugar: Ubud, Indonésia (89,1 pontos)
  • 11º Lugar: Chiang Mai, Tailândia (88,9 pontos)
  • 12º Lugar: Christchurch, Nova Zelândia (88,4 pontos)
  • 13º Lugar: Dublin, Irlanda (88 pontos)
  • 14º Lugar: Galena, Estados Unidos (87,9 pontos)
  • 15º Lugar: Victoria, Canadá (87,9 pontos)
  • 16º Lugar: Auckland, Nova Zelândia (87,8 pontos)
  • 17º Lugar: Savannah, Geórgia (87,8 pontos)
  • 18º Lugar: Edimburgo, Escócia (87,7 pontos)
  • 19º Lugar: Asheville, Estados Unidos (87,5 pontos)
  • 20º Lugar: Cork, Irlanda (87,5 pontos)

Fonte: Moda e Afins

cursovilabrasilVocê sabia que a cidade mais amigável do mundo fica no Brasil?

Cidades-sede da Copa: Cuiabá

by cursovilabrasil on 31/01/2014 No comments

cuiabá

Cuiabá é a capital do Mato Grosso, estado conhecido por sua natureza exuberante, sendo porta de entrada para três dos principais biomas do Brasil: o Cerrado, o Pantanal e a Amazônia, destinos turísticos que atraem os amantes do contato direto com a flora e a fauna. Quem vai a passeio não pode deixar de visitar o Museu Rondon do Índio, que possui acervo de várias etnias indígenas que há séculos habitam a região, e o Museu de Pedras Ramis Bucair, que reúne rochas, pedras preciosas e semipreciosas, além de peças de arqueologia.

Clima: Tropical quente e úmido
Temperatura média anual: 24ºC
Vegetação: Cerrado
Altitude: 165 metros
População: 551.098 habitantes
Área: 3.538 km²
Código de área: 65
Tensão elétrica: 220 V

A Copa em Cuiabá

arena panatanal

Os jogos acontecerão na Arena Pantanal, estádio que será sede de quatro partidas: Chile x Austrália, Rússia x Coreia, Nigéria x Bósnia e Colômbia x Japão. O primeiro jogo no Mato Grosso acontecerá no dia 13 de junho, e será entre Chile e Austrália. Veja a tabela de todos os jogos da cidade aqui.

Fonte: copa2014.gov.br

The best place to learn portuguese

cursovilabrasilCidades-sede da Copa: Cuiabá

Concurso literário procura os melhores escritores de língua portuguesa

by cursovilabrasil on 28/01/2014 No comments

Concurso literário direcionado para a CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa)  tem o objetivo de procurar os melhores escritores de Língua Portuguesa com menos de 40 anos.

bandeira+CPLP+AP

A revista Granta Portugal vai lançar um concurso literário direcionado para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) no início do mês de Fevereiro. A revista Granta nasceu no final do século XIX, na Inglaterra, quando foi lançado por estudantes de Cambridge. A partir de 1983 passou a publicar números especiais, a cada 10 anos, dedicados aos melhores escritores britânicos com menos de 40 anos.

A sua versão portuguesa, em sua quinta edição, fará o primeiro número com textos de jovens da CPLP, que deverá sair em Maio de 2015. Serão avaliados contos e romances que deverão conter entre 10 mil a 50 mil caracteres.

Fonte: iilp.wordpress.com

Learn Portuguese in Brazil

cursovilabrasilConcurso literário procura os melhores escritores de língua portuguesa

Romances em 140 caracteres

by cursovilabrasil on 24/01/2014 No comments

Dica para trabalhar em sala de aula: escritores, jornalistas e blogueiros foram convidados a escrever um romance em até 140 caracteres. 

revistaBula

Participam da antologia os brasileiros Ademir Luiz, Clara Averbuck, Denise Rossi, Edival Lourenço, Edson Aran, Fal Azevedo, Fred Navarro, Graça Taguti, Jean Boechat, Marco Antonio Barbosa, Marcos Caiado, marina w., Mauricio Savarese, Milly Lacombe, Nei Duclós, Nelson Moraes e Rosana Hermann. Veja o resultado abaixo:

1. Sam Spade
O velho policial aposentou-se, após uma carreira sem glamour. Decidiu virar Sam Spade e escreveu um romance que chamou de autobiografia.
(Ademir Luiz)

2. Troca de Segredos
eu lhe conto todos os meus; o sr. faz o cadeado; eu engulo a chave; e ninguém nunca mais fica sabendo. nem eu.
(Clara Averbuck)

3. A Cigarra de Wall Street e as Formigas
A cigarra chegou na fábrica e demitiu mais de 400 formigas. Um passo em falso na bolsa de valores e estava falida. Teve uma parada cardíaca.
(Denise Rossi)

4. (L)Ego
Confundiu Ego com Lego e agora encaixava pedacinhos de sua consciência em múltiplas combinações de personalidade.
(Eddiemasses)

5. Perda Irreparável
Tanto a dizer, de sonhos a compartilhar. Mas de repente você se foi, qual aragem das manhãs. Antes que eu formulasse os termos do discurso.
(Edival Lourenço)

6. Zoltan, o Supremo
Depois de perder o terceiro emprego e a segunda mulher, ele finalmente acionou a máquina pandimensional e virou Zoltan, o Supremo. #SciFi
(Edson Aran)

7. Maria Esteve Aqui
Explicação na página 2, a trepada da página 33, o conflito da página 87, o salto para o nada da página 101. Sem capítulo de redenção. Fim.
(Fal Azevedo)

8. Passatempo
Jovem, anteviu num sonho o próprio fim, grandioso, heroico. Viveu como um prisioneiro, a esperar esse dia. Morreu esperando.
(Fred Navarro)

9. Vida Sem Vírgulas
A vida hoje aboliu vírgulas nos livros e no cotidiano. Amores se esvaem pois falta oxigênio nas declarações. Todos falam sem parar. E morrem.
(Graça Taguti)

10. Mergulho
Despediu-se e entregou-se ao amor, com apenas só um pouco de culpa não declarada, mas bem sentida.
(Jean Boechat)

11. Kartón Chrónou
Eles se encontram no começo do expediente. “E hoje?”, perguntou Prometeu. “Morro acima. Mande um abraço para a águia!”, respondeu Sísifo.
(Marco Antonio Barbosa)

12. #eSobra
O Amor do Poeta (começo, meio e fim), cabe inteiro num tuíte: qwertyuiop asdfghjkl zxcvbnm .,?! — É a pena uma questão de encaixe.
(Marcos Caiado)

13. Automóvel
Ele olhou pra mim e falou: Estou encantado por você. Vieram os beijos, palavras soltas, taquicardia, segredos. Seria finalmente o amor? Não.
(marina w.)

14. Manual de Fome Anthony Garotinho para Greves de Bolso
Só use se tiver uma causa nobre. Não pense em comida. Pereça diante da imprensa. Não pense em comida. Pensou, não é? Então comece de novo.
(Mauricio Savarese)

15. A Busca?
Vai em busca do pai, é abusado, mata, foge, escapa da busca original, apaixona-se, tem filho, retoma fuga, é morto p/ policial, q era o pai.
(Milly Lacombe)

16. Chantagem
Só tenho um poema, disse o menino. Serve, disse o contrabandista. Agora te manda.
(Nei Duclós)

17. Amor, Toccata e Fuga
Minha vida com Giselle era uma partitura. Muito mimimi, ela falando de si e eu ouvindo de dó. No fim, nem eu estava lá, nem ela era meu sol.
(Nelson Moraes)

18. Livre-se
Minha vida é um livro livre, livrado, aberto. Minha vida é um libreto liberto. Viverei escrevendo até morrer. Aí, da vida, me livrarei.
(Rosana Hermann)

Texto e imagem: revistabula.com

Want to learn portuguese?

cursovilabrasilRomances em 140 caracteres

As 10 melhores praias brasileiras

by cursovilabrasil on 23/01/2014 No comments

TripAdvisor, um dos principais sites especializados em turismo do mundo, listou as 10 melhores praias brasileiras. Você conhece alguma delas?

1.  Baía do Sancho (Fernando de Noronha – PE)

Baía do Sancho (Fernando de Noronha – PE)

2. Lopes Mendes, Ilha Grande (Angra dos Reis –RJ)

Lopes Mendes, Ilha Grande (Angra dos Reis –RJ)

3. Baía dos Porcos (Fernando de Noronha – PE)

Baía dos Porcos (Fernando de Noronha – PE)

4. Ilha de Santo Aleixo e praia dos Carneiros (Porto de Galinhas – PE)

Ilha de Santo Aleixo e praia dos Carneiros (Porto de Galinhas – PE)

5. Baía dos Golfinhos, praia da Pipa (Timbau do Sul – RN)

Baía dos Golfinhos, praia da Pipa (Timbau do Sul – RN)

6. Praia de Ipanema (Rio de Janeiro – RJ)

Praia de Ipanema (Rio de Janeiro – RJ)

7. Lagoa Azul, Ilha Grande (Angra dos Reis – RJ)

Lagoa Azul, Ilha Grande (Angra dos Reis – RJ)

8. Praia do Arpoador (Rio de Janeiro  – RJ)

Praia do Arpoador (Rio de Janeiro  - RJ)

9. Praia de Muro Alto (Porto de Galinhas  – PE)

Praia de Muro Alto (Porto de Galinhas  - PE)

10.  Praia do Gunga (Maceió – AL)

Praia do Gunga (Maceió – AL)

Fonte: catracalivre.com.br

Learn Portuguese with us

cursovilabrasilAs 10 melhores praias brasileiras

Cidades-sede da Copa: Belo Horizonte

by cursovilabrasil on 22/01/2014 No comments

praça-da-estacao

Belo Horizonte é a capital do estado de Minas Gerais e terceira maior região metropolitana do Brasil, com 4,8 milhões de habitantes. Fundada em 12 de dezembro de 1897, foi a primeira cidade planejada do país. Uma das atrações mais famosas de Minas Gerais é a culinária. O famoso tempero mineiro faz parte da cultura da cidade e atrai muitos visitantes. Além disso, Belo Horizonte possui um dos mais emblemáticos conjuntos arquitetônicos modernistas do Brasil: a Pampulha. Situado às margens da lagoa de mesmo nome que o emoldura, o conjunto é  formado pela Igreja de São Francisco de Assis, pela Casa de Baile, pelo Ia te Clube e pelo Cassino, hoje um Museu de Arte Moderna, todos projetados por Oscar Niemeyer, com participação de Burle Marx no paisagismo e de Cândido Portinari nos magníficos painéis. Todo o conjunto e tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Clima: tropical de altitude
Temperatura média: 22,2 ºC
População: 2.375.151 habitantes
Vegetação: Cerrado e Mata Atlântica
Área: 331.400 km2
Altitude: 858m
Código telefônico de área: 31
Tensão elétrica: 110 V

A Copa em Belo Horizonte

mineirão

Em Minas Gerais, os jogos acontecerão no Mineirão. O primeiro jogo ocorrerá no dia 14 de junho, com Colômbia e Grécia. Além deste jogo, o Mineirão receberá também, na primeira fase, partidas entre Bélgica x Argélia, Argentina x Irã e Costa Rica x Inglaterra. Veja o calendário completo dos jogos na cidade aqui.

Fonte: copa2014.gov.br

El mejor lugar para aprender portugués

cursovilabrasilCidades-sede da Copa: Belo Horizonte

Site disponibiliza curtas-metragens brasileiros para assistir de graça

by cursovilabrasil on 20/01/2014 No comments

O site Porta-curtas possui um acervo de milhares de curtas-metragens para exibição gratuita. Cineastas de todo o Brasil postam seus trabalhos neste local para que o público possa ter acesso mais fácil às suas obras. Curtas-metragens são filmes de pequena duração (variando, normalmente, de 30 a 40 minutos).

Grandes nomes do cinema nacional têm obras disponíveis no portal: Phillippe Barcinski, Jorge Furtado, Selton Mello, José Padilha e Fernando Meirelles são alguns exemplos.

Clandestina Felicidade, (filme adaptado do conto “Felicidade Clandestina”, de Clarice Lispector), dirigido por  Beto Normal e Marcelo Gomes;  O Dia em que Dorival Encarou a Guarda, de Jorge Furtado e José Pedro Goulart; e Ilha das Flores, de Jorge Furtado, estão entre os curtas mais acessados no site.

Acesse o Porta-curtas aqui.

Fonte: catracalivre.com.br

The best place to learn portuguese

 

 

cursovilabrasilSite disponibiliza curtas-metragens brasileiros para assistir de graça